segunda-feira, 30 de maio de 2011

5 passos para ser tornar um Freelancer e ser dono do próprio nariz

Ter a carteira assinada ou poder trabalhar em casa? Férias remuneradas ou pagas do próprio bolso? Se reportar ao chefe ou ser o dono do próprio nariz? Essas são algumas das principais diferenças de quem possui um registro de trabalho com quem trabalha por conta própria, fazendo o seu próprio horário, os chamados freelancers.

A independência e a liberdade são os fatores que mais fizeram crescer o número de profissionais autônomos no Brasil e no mundo. Não ter hora para levantar, não ter uma cobrança direta de um chefe e poder ter o escritório montado dentro de casa parece um sonho para muitos, mas é a realidade destes profissionais que buscam sua realização profissional atuando como administradores de seu próprio trabalho.


As experiências como Freelancer abrem as portas do empreendedorismo, pois a sequência de projetos bem feitos pode levar à fidelização de contratantes e à criação de uma carteira de clientes – pré-requisitos muito importantes para a abertura de uma empresa própria.

No post de hoje vou mostrar o artigo do Paulo Faustino do site Escola Dinheiro, que fala sobre a sua carreira na área e mostra como iniciar a sua carreira de Freelancer com apenas 5 passos.

Faz algum tempo que cheguei à conclusão de que existem duas formas de viver completamente livre numa sociedade moderna e profissional como a de hoje. A primeira é seguramente o ProBlogging enquanto que a segunda se resume ao Freelancing.

Embora seja possível atuar nas duas áreas, tal como eu próprio faço, a verdade é qualquer uma delas é suficientemente autónoma para ajudar a realizar alguns dos seus sonhos profissionais, nomeadamente não ter de pedir ao patrão se pode tirar férias no dia X ou Y.

Embora este seja provavelmente o sonho de muitos empreendedores online, a verdade é que são poucos aqueles que conseguem adaptar-se ao estilo de viver e trabalhar num meio onde estão sozinhos e por sua conta em risco. Muitos (e provavelmente você também) não se veem a serem empreendedores de outra forma que não a tradicional, embora a grande maioria tenha o sonho de um dia puder vir a viver dos seus rendimentos na internet ou dos seus trabalhos enquanto Freelancer, a verdade é que poucos são os que sabem o caminho para se chegar lá.

Antes de explicar os 5 passos que considero essenciais para quem pretende entrar numa carreira de Freelancer com alguma estabilidade e sucesso, deixe-me dizer-lhe que não estou de alguma forma a dizer que esta é a carreira ideal por excelência. Longe disso. O fato de ter funcionado comigo não significa que funcione com você ou com qualquer outra pessoa. É apenas uma visão e um ensinamento que retiro da minha experiência profissional, e que logicamente deverá ser adaptada à realidade de cada um.

1.    PRIMEIRO PREPARE-SE
Enquanto ainda se encontra no seu emprego, vá preparando o seu terreno e acima de tudo as suas ferramentas de trabalho futuro. Compre todos os materiais que considera importantes para as funções que irá desempenhar, e evite estar a colocar-se numa situação de dívida para com o banco.

Aproveite para cortar nas suas despesas mensais imediatamente. Não o deverá fazer apenas quando está numa situação menos confortável e/ou porque as circunstâncias o obrigam.

Quando se sentir realmente preparado, confiante, e com o seu plano devidamente traçado, desista do seu emprego e não mais volte a olhar para trás. De nada valerá a pena fazer contas e/ou estar a lamentar-se pelas suas atitudes. Dedique-se a pensar no futuro e nos seus objetivos a curto e médio prazo.

Tenha sempre em mente que cada cliente é uma peça fundamental da sua vida e da sua resistência enquanto profissional. Tenha sempre a certeza de que presta um serviço de primeira qualidade e acima de tudo que o cliente fica satisfeito com o resultado final.

Aproveite também para melhorar as suas competências técnicas, leia um pouco mais, aprenda a desenvolver-se enquanto profissional.

2.    COMECE POR DEFINIR O SEU PREÇO/HORA
Uma das estratégias essenciais para quem começa hoje como Freelancer é definir logo e à partida, o seu preço/hora. Ainda que não o diga diretamente ao seu novo cliente, é importante que o tenha definido para si e acima de tudo para os seus orçamentos.

Se orçamentar um trabalho para um cliente novo, coloque sempre o número de horas que estima irá dedicar ao projeto, e apresente sempre o valor hora como forma de marcar a sua posição. Ao início e tendo em conta que está a começar, ofereça um bónus ou um desconto final ao cliente, ajustando o sempre valor aquilo que você considera ser um resultado aceitável. Dessa forma você apresenta um projeto com o seu tempo/hora devidamente definido, e rapidamente o seu cliente se irá aperceber disso de uma forma indireta e discreta.

Há medida que o seu negócio for crescendo e você for ganhando confiança, vá diminuindo o valor dos descontos que produz nos projetos finais, mantendo sempre o custo/hora que você desejou para si. Seguramente os seus clientes compreenderão os seus objetivos e irão valorizá-lo essencialmente pela qualidade do seu trabalho e não pelos descontos que você aplica.

3.    NÃO RECUSE TRABALHOS RENTÁVEIS
Uma das regras para quem está a começar como Freelancer é não recusar trabalhos que possam vir a ser extremamente produtivos ou bem pagos. Ainda que não sejam propriamente o seu sonho enquanto Freelancer, numa primeira fase o que você pretende é ganhar dinheiro e acima de tudo estabilidade financeira.

Evite recusar trabalhos nos primeiros tempos e foque-se na construção da estabilidade profissional que você procura. No futuro haverá tempo, confiança e disponibilidade, para selecionar com quem você pretende trabalhar ou não. Neste momento não.

4.    DEFINA HORÁRIOS E EVITE A CRISE
Se por ventura você for talentoso, prestável, apresentar trabalhos de qualidade por preços acessíveis, se promover a si próprio e à sua imagem com eficiência e qualidade, e/ou se beneficiar do efeito passa-a-palavra, então você será seguramente um Freelancer de sucesso.

Evite trabalhar mais do que 10h por dia e procure não dedicar-se em excesso à sua profissão nos fins-de-semana. Mantenha alguma qualidade de vida que irá fazer com que você se sinta bem e acima de tudo seja produtivo nas horas em que está em frente do PC. O essencial é definir o seu pacote de horas semanais e evitar sair desse registo.

Da minha experiência, recomendo-lhe que comece com um horário definido, tal como tinha no seu emprego, e se por ventura não tiver trabalho para o preencher durante todo o dia, procure realizar outras tarefas como atualizar a sua página, escrever alguns conteúdos, enviar alguns emails de marketing, entre outras tarefas mundanas que marcam a diferença.

5.    DIRECIONE A SUA CARREIRA PARA O QUE PRETENDE
Neste momento e se chegou ao ponto Nº5 a única pergunta que deverá fazer a si mesmo é a seguinte: “O meu problema é não estar ocupado o suficiente ou não estou a ganhar dinheiro suficiente para o quão ocupado estou?”.

Se por ventura não se encontra tão ocupado quanto desejaria, volte ao passo nº4. Se não está a ganhar dinheiro suficiente, corte nos descontos que está a fazer aos seus clientes, mantendo sempre o seu preço/hora definido inicialmente.

CONCLUSÃO
Iniciar uma carreira de Freelancer não é seguramente uma das coisas mais complicadas de fazer na vida, especialmente se você tiver uma competência técnica apurada. Dificilmente você irá precisar de um MBA, de viver em casa dos seus pais ou de contrair um enorme empréstimo no banco. A única coisa que você necessita é de confiança, talento e determinação. Está à espera do quê?

Seguidores

  © Desempregado Online - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo